ei da mentalidade

LEI DA MENTALIDADE

Lei da mentalidade e a lei da consciência condicionada.
Todos nós ficamos em duvida sobre consciência e mentalidade, então nesse post de hoje quero apresentar o meu ponto de vista sobre a lei da mentalidade e a lei da consciência condicionada.
O que significa a lei da mentalidade, e principalmente como usar a mente como uma grande aliada. Veja bem algumas pessoas não usam a mente como uma aliada e sim como uma grande inimiga.


Vamos começar pela consciência e como a nossa vida se manifesta através dela.

A consciência é tudo que há. Dessa forma, a consciência é vida, e se manifesta tanto de forma positiva ou negativa.
Entretanto, para viver a consciência de ser alegre, feliz, prospero e abundante a mente não pode assumir o comando.
Em outras palavras você não é a sua mente.
Assim a lei da mentalidade começa a entrar em ação, porque passamos a acreditar sermos as nossas mentes.


A lei da mentalidade cria a realidade porque as pessoas no geral tem a forte convicção que são as suas mentes.

No entanto, nós não somos a nossa é mente.
Então o que nós somos? Nós somos seres de puro amor e luz encoberto por uma personalidade (ego). O qual que acredita ser a consciência.
Dessa forma, o ego começa acreditar que ele tem a força, e na verdade ele tem.
Contudo viver pela força do ego é viver com dificuldade. Em outras palavras o ego cria dor e sofrimento.
Acontece que quando nos identificamos com a mente passamos a condicionar a consciência com os pensamentos dominantes que mantemos em nossas mentes.

Lei da mentalidade X lei da consciência condicionada


Anteriormente expliquei que a consciência aceita tudo como verdade.
Então essa verdade que é a lei da mentalidade passa a se manifestar em nossas vidas.
Portanto, sempre que a sua vida estiver em conflito, ou seja, você esteja vivendo uma vida de dificuldade. Saiba que é a lei da mentalidade em ação, ou a lei do ego se preferir assim dizer.


Como saber se estamos vivendo pela consciência ou pela lei da
mentalidade.


Para saber se estamos condicionando a nossa consciência pela lei da mentalidade é preciso investigar nossos comportamentos através de uma reflexão.

Bem para fazermos uma reflexão temos que nos questionarmos sobre alguns pontos de nossa vida.


Pensando nisso pensei em algumas perguntas para que você possa refletir o quanto esta condicionando a sua consciência através da lei da mentalidade.
  1. Quais são os pensamentos recorrentes que estão criando a sua realidade?
  2. Quantas vezes por dia, você percebe que não esta com a atenção no agora?
  3. Na maior parte do tempo seus pensamentos são positivos ou negativos?
  4. Em que situações você se pega reclamando?


Outra maneira de fazer o exercício é se questionar sobre quais são os pensamentos, e colocar a atenção no agora. Em outras palavras não pensar nem no passado ou futuro.
Dessa forma não cria pensamentos de vitimização, e nem justifica tais comportamentos.
Quando colocamos atenção no agora criamos um espaço em nossas mentes. Criamos um espaço entre os nossos pensamentos. Dessa maneira conseguimos obter as respostas referentes às nossas perguntas da nossa verdadeira essência.
Toda a vez em que estamos presos à lei da mentalidade está condicionando a nossa consciência.


A lei da mentalidade cria tempo psicológico.


Quando estamos presos há esse tempo estamos ou no passado ou futuro. Quando a mente esta no futuro gera ansiedade.
Perceba toda vez em que você estiver no tempo psicológico como você se sente.
Saiba que viver pela lei da mentalidade é viver pelo ego, e quando o ego acredita ser uma entidade viva passa a condicionar a consciência.
A mente é uma ferramenta poderosa quando sabemos usar as nossas faculdades mentais sem nos identificarmos com ela.

Portanto quando acreditamos ser a mente a dor e o sofrimento é
certa.

Lei da mentalidade X lei da consciência condicionada


A mente cria dor e sofrimento, porque ela vive como falei anteriormente no tempo psicológico.
Quando estamos no tempo psicológico estamos gerando a emoção do medo.
É através do medo geramos outras emoções, no entanto o medo é raiz de outras varias emoções negativas.
No livro Um Curso em milagres a autora revela baseada em seus estudos que só existem duas emoções amor e medo. Logo para não condicionarmos a nossa consciência com o medo devemos de forma consciente praticar o amor em nossas vidas.

Só sentimos o verdadeiro amor quando saímos da mente.


Quando criamos espaço entre os pensamentos, ou seja, quando estamos no estado de presença.
Para praticar o estado de presença é necessário colocar a atenção plena em tudo que se esta fazendo.
Durante o dia de forma consciente é preciso praticar alguns exercícios respiratórios, pois ajuda muito a colocar atenção no agora.
Assim quando estamos conectados ao agora saímos da lei da mentalidade e entramos no estado de pura consciência.

Lei da mentalidade X lei da consciência condicionada


Na consciência pura é que manifestamos uma vida de alegria e abundante. Então ao sentir alegria do ser nós estamos em um ponto além da mente.
Portanto nesse lugar além da mente que podemos condicionar a nossa consciência com amor.


O amor é o sentimento que manifesta tudo em nossas vidas.


Tudo que sonhamos em ser, fazer e ter começa pelo amor. Portanto aquele sonho que você tanto deseja para que ele se realize de uma maneira fácil tem que sentir amor.
Quando estamos conscientes do amor, ou seja, quando alinhamos a nossa consciência com a consciência do Todo tudo flui em nossas vidas.
O todo o qual me refiro você pode chamar de Deus, centelha divina, universo, não importa o nome.
Em meu ponto de vista não o importa o nome. O importante é a conexão interior com a fonte
de tudo que há também chamada de consciência pura.
É através da consciência do amor que todos os nossos sonhos começam a se manifestar.

Na consciência do amor não existe espaço para a lei da consciência condicionada. A lei da mentalidade aqui não assume a posse do nosso verdadeiro ser.

Relacionados

Medo como eliminar 

A vida dos sonhos é possível

Terapia da Riqueza

lei da mentalidade
Saiba Mais

Comentários

Compartilhe esse post!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email